Qual o tipo de cimento para sua obra? Conheça todos os tipos de cimento abaixo.


O cimento mais utilizado e que mais conhecemos é o Cimento Portland, foi descoberto apenas em 1824 por Joseph Aspdin, que resolveu queimar umas pedras calcárias com argila, pode ser considerada uma descoberta recente e que revolucionou a construção civil.  O nome Portland vem de uma ilha irrelevante que tem as pedras da cor do cimento. Depois, resolveram fazer outros testes e descobriram que com a mistura de escória siderúrgica (um resíduo na fabricação de aço) e materiais pozolânicos o cimento adquiria outras propriedades interessantes.
Existem no Brasil cerca de cinco tipos básicos de cimento e três especiais. Embora todos sejam indicados para uso geral na construção civil, há diferenças entre eles. “Conhecer bem as características e propriedades, ligadas a cada tipo, ajuda a aproveitá-las da melhor forma possível na aplicação que se tem em vista”, afirma Arnaldo Forti Battagin, gerente do laboratório da Associação Brasileira do Cimento Portland (ABCP).

COMPONENTES DO CIMENTO PORTLAND :

  • Clínquer: O clínquer tem como matérias-primas o calcário e a argila moídos. A mistura passa por um forno e o calor transforma essa mistura em clínquer.
  • Gesso: O gesso tem como função básica controlar o tempo de pega, sem ele a pega seria quase imediata.
  • Adições: As adições tem como função principal reduzir o consumo de clínquer,conservando as propriedades do cimento, e consequentemente reduzir o consumo de energia em sua fabricação. Portanto, partimos do entendimento de que todos os cimentos com adições podem ser utilizados em situações comunsAs principais adições são escórias granuladas de alto-forno, materiais pozolânicos e materiais carbonáticos.

TIPOS DE CIMENTO PORTLAND :

  • CP I – Cimento comum
    • CP I-S – Cimento comum com adição
  • CP II – Cimento composto
    • CP II-E – Cimento composto com escória
    • CP II-Z – Cimento composto com pozolana
    • CP II-F – Cimento composto com fíler
  • CP III – Cimento de alto forno
  • CP IV – Cimento pozolânico
  • CP V-ARI – Cimento de alta resistência inicial
  • CP I – É o nosso cimento mais comum, ele é o cimento “original”, sem adições. Não possui nenhum tipo de aditivo, apenas o gesso que tem a função de retardar o início de pega do cimento para possibilitar mais tempo na aplicação.CP II – Assim conhecido porque tem a adição de outros materiais na sua mistura, que conferem a este cimento um menor calor de hidratação, ou seja, ele libera menos calor quando entra em contato com a água (representam cerca de 75% da produção industrial no Brasil)
    • CP II-E – A adição de escória de alto forno faz com que o cimento libere menor calor na hidratação.  Ao liberar o calor mais lentamente, reduz a probabilidade de ocorrência de fissuras e trincas no processo de cura.
    • CP II-Z – A adição de materiais pozolânicos faz com que o cimento tenha menor permeabilidade, tornando-o útil para obras subterrâneas e com presença de água.
    • CP II-F – Cimento com adição de material carbonático – fíler. Portanto é um cimento muito utilizado para preparo de argamassas, estruturas de concreto armado ou qualquer outra estrutura que não esteja em um ambiente muito agressivo, principalmente com presença de sulfatos.
    CP III – O cimento de alto forno possui muito mais escória do que seu irmão mais simples, o CP II-E. Portanto, o calor liberado na hidratação é ainda mais lento, apresenta baixa permeabilidade e alta durabilidade. É utilizado para obras grandes, que possuem peças enormes, como barragens, estradas, tubos para transporte de líquidos agressivos, etc.
    CP IV –Tem sua composição de 35% a 70% de escória de alto-forno. Apresenta maior impermeabilidade e durabilidade muito utilizado em obras com ação de água corrente e ambientes agressivos. À longo prazo, o concreto com CP IV apresenta resistência maior do que o concreto feito com cimento comum.
    CP V – ARI – O cimento ARI (alta resistência inicial) não possui aditivos. Porém, seu clínquer possui dosagem diferenciada. Esse tipo de cimento pode atingir até 26 MPa com 1 dia de cura! É indicado para obras que necessitam de desforma rápida.
    Tipo de CimentoAdiçõesSiglaNorma
    Cimento Portland ComumEscória, pozolana ou fíler (até 5%)CP I-S 32
    CP I-S 40
    5732
    Cimento Portland CompostoEscória (6-34%)CP II-E 32
    CP II-E 40
    11578
    Pozolana (6-14%)CP II-Z 32
    Fíler (6-10%)CP II-F 32
    CP II-F 40
    Cimento Portland de Alto-FornoEscória (35-70%)CP III 32
    CP III 40
    5735
    Cimento Portland PozolânicoPozolana (15-50%)CP IV 325736
    Cimento Portland de Alta Resistência InicialMateriais carbonáticos (até 5%)CP V-ARI5733
    Cimento Portland Resistente aos SulfatosEstes cimentos são designados pela sigla RS. Ex.: CP III-40 RS, CP V-ARI RS5737
    Fonte: http://www.abcp.org.br/cms/perguntas-frequentes/quais-sao-os-tipos-de-cimento-portland/

  • DICAS DE ESTOCAGEM DO CIMENTO

    • Estocar em local seco, coberto e fechado, longe de tanques, torneiras e encanamentos.
    • Usar pallets para evitar contato com o piso e facilitar o transporte.
    • Não formar pilhas maiores do que 10 sacos. Excesso de compressão pode endurecer o cimento.
    • Utilizar primeiro o cimento estocado há mais tempo. O cimento, bem estocado, é próprio para uso por três meses.
    • Evite estocá-lo em temperaturas abaixo de 12°C antes do uso. A temperatura baixa pode ocasionar um retardamento do inicio de pega.

http://obra3d.com.br/2018/07/26/qual-o-tipo-de-cimento-para-sua-obra-conheca-todos-os-tipos-de-cimento-abaixo/

Comentários